FedEx Newsroom

FedEx Newsroom

Atual cenário econômico e custos para exportar são as principais barreiras para a internacionalização das PMEs brasileiras

Pesquisa conduzida pela inglesa Harris Interactive, a pedido da FedEx Express, traz informações sobre o comportamento de importação e exportação de PMEs em 13 países e os desafios que elas enfrentam

November 13, 2015

São Paulo, 13 de novembro de 2015 – Pequenas e médias empresas (PMEs) do mundo todo que exportam têm probabilidade 1,7 vezes maior de obterem crescimento de dois dígitos em suas receitas do que as que não exportam. Essa é uma das conclusões do estudo Global Opportunities: Examining Import and Export Trends Among Small Businesses[1], encomendado pela FedEx Express, subsidiária da FedEx Corp. (NYSE:FDX) e maior empresa de transporte expresso do mundo, e conduzido pela Harris Interactive  em 13 países, incluindo o Brasil [2].

A pesquisa, cujas entrevistas foram finalizadas em setembro deste ano, mostra que apesar dos benefícios que a exportação pode trazer para as PMEs, 62% dos respondentes globais ainda não entraram no mercado internacional. No Brasil, essa fatia é um pouco menor e representa 61%. O país é, também, mais otimista que a média global em relação à mudança desse cenário. Enquanto 55% das companhias pesquisadas responderam que acreditam que estarão gerando receita internacional nos próximos cinco anos, no Brasil esse número sobe para 70% – um aumento de 31% sob a atual base exportadora identificada pelo estudo (39%).

A maior parte das exportações brasileiras (37%) é destinada a países da América Latina, sendo a Argentina o principal comprador. Já Estados Unidos, Índia e Europa recebem 31% das mercadorias exportadas pelas PMEs do Brasil. Equipamentos de tecnologia e matérias-primas despontam como os produtos mais vendidos.

A Colômbia se difere do Brasil, tendo a Europa como seu principal foco exportador. No entanto, ambos os países, assim como os demais pesquisados, registram as companhias B2B como as mais propensas a exportar.

A pesquisa revela, ainda, que existem benefícios financeiros consideráveis para as PMEs que vendem para além de suas fronteiras. Mundialmente, as empresas que exportam geram uma receita adicional média de US$ 1,5 milhão ao ano. Esse número é ainda mais alto na Ásia, onde a média anual é de US$ 1,8 milhão – a maior entre as regiões estudadas. As exportadoras brasileiras conseguem uma receita média anual de US$ 527 mil nas vendas para a América Latina e um pouco mais de US$ 1 milhão com a comercialização de seus produtos em outros mercados. A frequência padrão das exportações para mercados regionais e globais varia entre semanal e mensal e a grande maioria das PMEs embarca menos de 20 vezes por mês.

“Não devemos subestimar o potencial das pequenas empresas e o desempenho de exportação animador das PMEs demonstrado neste estudo é uma forte prova disso”, diz Raj Subramaniam, vice-presidente executivo de marketing e comunicação global da FedEx Services. “Apesar disso, muitas PMEs ainda perdem oportunidades de exportar e precisam de uma injeção de confiança para lançar suas empresas na arena global. É aqui que a FedEx pode ajudá-las a crescer, oferecendo-lhes acesso a uma rede sólida, conhecimentos alfandegários e serviços integrados”.

As principais preocupações das PMEs brasileiras para exportar se referem à espera pela melhora da economia nacional (31%) e aos possíveis custos relacionados à exportação (30%). Já as empresas colombianas de pequeno e médio porte têm mais receio de não serem pagas (36%) do que dos custos relacionados à exportação (32%).

O resultado do estudo sugere que, embora as PMEs enxerguem o potencial em exportar, elas não estão confiantes em relação às suas chances de traduzir esse potencial em sucesso comercial. Uma das razões apontadas para essa insegurança é a falta de orientação e apoio: no mundo todo, apenas 16% das PMEs sentem que já possuem apoio suficiente para serem bem-sucedidas nos mercados internacionais. Na América Latina, esse montante cai para 14%, mas se mantém em 16% no Brasil.

“O setor de logística tem um papel fundamental para minimizar essa insegurança, uma vez que as PMEs entrevistadas colocam os fornecedores desse serviço entre as suas principais fontes de orientação para assuntos de exportação, junto com a imprensa e a Internet”, diz Guilherme Gatti, diretor de marketing da FedEx Express para América Latina e Caribe.

 

Campanha FedEx para PMEs

Para levar mais informações para as PMEs, a FedEx desenvolve uma série de ações. A mais recente foi lançada no Brasil no último mês de outubro: trata-se de uma campanha (www.fedex.com/br/global) para inspirar pequenas e médias empresas (PMEs) e ajudá-las a expandir seus negócios globalmente. Além de peças publicitárias, a campanha conta com um site que será abastecido com informações sobre empreendedorismo e tutoriais sobre como vender para o mercado internacional. Além disso, no começo de dezembro, a empresa irá anunciar os vencedores do Prêmio FedEx para Pequenas Empresas, cujo objetivo é reconhecer pequenos negócios inovadores com potencial de se tornarem exportadores http://br.programa.fedex.com/.

 

Sobre o estudo de pesquisa

A Harris Interactive realizou 6.891 entrevistas com executivos de alto escalão de PMEs de 13 mercados[3] e quatro regiões globais, entre os meses de março e setembro de 2015. As entrevistas foram divididas igualmente por país, com um mix representativo de empresas de cada porte: micro (1 a 9 funcionários em tempo integral), pequena (10 a 49 funcionários em tempo integral) e média (50 a 249 funcionários em tempo integral). O tamanho da amostra foi de aproximadamente 500 entrevistados por mercado.

 

Sobre a FedEx Express

A FedEx Express é a maior empresa de transporte expresso do mundo, fornecendo entrega rápida e confiável para mais de 220 países e territórios. A FedEx Express utiliza uma rede global aérea e terrestre para acelerar a entrega de remessas urgentes com data e horário definido, com garantia de reembolso do valor do frete[4].

 

Sobre a FedEx Corp.

A FedEx Corp. (NYSE: FDX) provê para clientes e empresas do mundo todo uma ampla carteira de serviços de transporte, comércio eletrônico e entregas. A empresa, cujas receitas anuais somam US$ 48 bilhões, oferece aplicações comerciais integradas através de empresas operadoras que competem coletivamente e são administradas de forma colaborativa sob a respeitada marca FedEx. Consistentemente classificada como uma das mais admiradas e confiáveis empregadoras do mundo, a FedEx inspira seus mais de 325.000 funcionários a permanecerem “absoluta e positivamente” focados na segurança, no mais alto padrão ético e de profissionalismo e nas necessidades dos clientes e das comunidades onde operam. Para obter mais informações, visite news.fedex.com.

 

[1] Oportunidades Globais: Examinando as Tendências de Importação e Importação entre as Pequenas Empresas, em tradução livre

[2]Brasil, China, Colômbia, França, Alemanha, Hong Kong, Índia, Itália, Japão, Singapore, Coreia do Sul, Espanha e Taiwan

 

[3] Brasil, China, Colômbia, França, Alemanha, Hong Kong, Índia, Itália, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Espanha e Taiwan

[4] Sujeito a termos e condições relevantes.

You may also like: